Segunda-feira 11 Rabi' Al-Awwal 1440 - 19 Novembro 2018
Portuguese

Conselho após o Ramadan

Pergunta

Que conselho vocês podem dar após o Ramadan?

Texto da resposta

Todos os louvores são para Allah.

Eu me pergunto se a pessoa em jejum continua após o Ramadan para se manter como estava durante o Ramadan, ou se ela é "como aquela que desfazia, em filamento, sua fiação, após retorcida firmemente" [al-Nahl 16:92]? Gostaria de saber se a pessoa que durante o Ramadan estava jejuando, recitando e lendo o Alcorão, dando e gastando com caridade, rezando à noite, fazendo du'aa, ela continuará assim depois do Ramadan, ou seguirá outro caminho, quero dizer, o caminho do Shaitan, no qual ela peca e faz coisas que enraivecem o Clemente, o Misericordioso?

Se um muçulmano continua a ter a paciência para fazer obras justas após o Ramadan, este é um sinal que o seu (jejum) foi aceito pelo seu Senhor, o Mais Generoso, o Doador das bênçãos. Se ele deixar de praticar o bem após o Ramadan, e seguir os caminhos do Shaitan, este é um sinal de humilhação, mesquinhez, estatuto inferior e privação da ajuda de Allah, como disse al-Hasan al-Basri: "Eles já não tinham qualquer significância para Allah, então cometeram pecados. Se tivessem importância para Ele, Ele os teria protegido." Quando uma pessoa se torna insignificante para Allah, Allah já não a honrará. Allah diz (interpretação do significado):

"E aquele, a quem Allah avilta, não terá quem o honre." [al-Hajj 22:18]

O que é surpreendente é que, durante o Ramadan, você vê algumas pessoas que jejuam e oram durante a noite, que dispendem com a caridade e adoram o Senhor dos Mundos, em seguida, tão logo o mês chega ao fim, sua natureza muda completamente, e elas começam a ter uma má atitude para com o seu Senhor. Então, nós as vemos negligenciando a oração e evitando atos virtuosos, cometendo pecados e desobedecendo a Allah de muitas maneiras diferentes, mantendo-se afastadas da obediência para com Allah, O Soberano, O Santificado, Aquele Livre de todos os defeitos.

Como é terrível, por Allah, quando as pessoas só reconhecem Allah no Ramadan!

O muçulmano deve fazer do Ramadan uma oportunidade de virar uma nova página, arrependendo-se, voltando-se para Allah, persistindo na adoração a Allah, estando sempre ciente que Allah está vendo cada minuto de cada hora. Assim, após o Ramadan, os muçulmanos devem continuar a obedecer a Allah e devem evitar o pecado e as más ações, como uma continuação do caminho que trilharam durante o Ramadan e das coisas que faziam para se aproximar do Senhor da criação.

Allah diz (interpretação do significado):

"E cumpre a oração, nos dois extremos do dia e nas primícias da noite. Por certo, as boas obras fazem ir as más obras fazem ir as más obras. Isso é lembrança para os que se lembram de Allah." [Hud 11: 114]

O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: "Siga uma má ação com uma boa ação, pois isso vai eliminá-la (a má ação); e tenha uma boa atitude e boas maneiras para com as pessoas".

Sem dúvida, o propósito pelo qual Allah criou todos era o de adorá-Lo unicamente, sem parceiros ou associados. Este é o objetivo final e o maior, que é alcançar a 'ubudiyyah (unificação da divindade – ser um escravo de Allah no sentido mais verdadeiro e completo). Isto foi alcançado da maneira mais bonita durante o Ramadan, quando vimos as pessoas irem para as casas de Allah em grupos e individualmente, e os vimos se esforçando para oferecer as orações obrigatórias a tempo e para dar em caridade, competindo uns com os outros na prática de boas ações. E, portanto, permita que se esforcem (todos) os que querem se esforçar (al-Mutaffifin 83:26), pois eles serão recompensados, ​​inshaAllah. Mas ainda há o caso daqueles a quem Allah mantém firme com a palavra que permanece firme neste mundo e no outro (Ibraahim 14:27). A quem quer que Allah ajude a ser firme em fazer obras justas após o Ramadan, Allah diz (interpretação do significado):

"Quem deseja o poder, saiba que é de Allah todo o poder. A Ele ascendem as palavras benignas; e a boa ação, Ele a eleva. E os que armam maus estratagemas terão veemente castigo. E o estratagema desses falhará" [Faatir 35:10]

Sem dúvida atos justos estão entre os atos que trazem uma pessoa mais perto de Allah em todos os momentos, e o Senhor do Ramadan também é o Senhor de Jumaada e Sha'baan e Dhu'l-Hijjah e Muharram e Safar e todos os outros meses. Isso porque a adoração que Allah nos ordenou inclui cinco pilares, um dos quais é o jejum, em um determinado período, que chega ao fim. Mas ainda há outros pilares, Hajj (peregrinação), oração e zakaah (caridade obrigatória), pelos quais somos responsáveis ​​perante Allah. Temos de desempenhar essas funções de uma maneira que agrade a Allah, e devemos nos esforçar assim para cumprir a finalidade para a qual fomos criados. Allah diz (interpretação do significado):

“E não criei os jinns e os humanos senão para Me adorarem" [al-Dhaariyaat 51:56]

O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) ensinou seus companheiros a competir na prática do bem, e ele disse: "Um dirham pode pesar mais com Allah do que um dinar, e a melhor das caridades é aquela que um homem dá quando ele é rico." Ele (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) explicou que, se a pessoa dá caridade quando está relutante em fazê-lo e está em boa saúde, mas teme a pobreza, então a caridade pesará fortemente com Allah no saldo de boas ações. Enquanto aquele que demora, então, quando fica doente, começa a gastar na caridade aqui e ali, temendo que suas boas ações sejam rejeitadas, existe o perigo de sua (caridade) não ser aceita – buscamos refúgio em Allah. Allah diz (interpretação do significado):

"Impende a Allah a remissão, apenas, para os que fazem o mal por ignorância, em seguida, logo se voltam arrependidos; então, a esses Allah remitirá. E Allah é Onisciente, Sábio. E a remissão não é para os que fazem más obras até que, no momento em que a morte se apresenta a um deles, diz: ‘Volto-me arrependido, agora’; nem para os que morrem, enquanto renegadores da Fé. Para esses, preparamos doloroso castigo" [al-Nisaa '4: 17-18]

O crente devoto e sincero deve temer a Allah e se esforçar para obedecê-Lo em todos os momentos, persistindo em sua taqwa e sempre se esforçando para fazer o bem, chamando outros para Allah, encorajando o bem e proibindo o mal. Para o crente, seus dias e noites neste mundo são armazéns, então, deixe-o ver o que pode armazenar neles. Se ele armazena coisas boas neles, isto irá testemunhar em seu favor diante de seu Senhor, no Dia da Ressurreição; se ocorre o oposto, então será um desastre para ele. Pedimos a Allah que nos salve e vos salve desta perda.

Os sábios (que Allah tenha misericórdia deles) disseram:

Entre os sinais da aceitação (de boas ações) é que Allah faz com que uma hasanah (boa ação) seja seguida por outra, pois a hasanah diz: "Minha irmã, minha irmã!" E a sayi'ah (má ação) também diz "minha irmã, minha irmã!" – buscamos refúgio em Allah. Se Allah aceitou o Ramadan de uma pessoa, e ela se beneficiou deste período de formação (espiritual) e se manteve firme em obedecer Allah, então ela se juntou à caravana daqueles que permaneceram firmes e responderam a Allah. Allah diz (interpretação do significado):

"Por certo, os que dizem: ‘Nosso Senhor é Allah’, em seguida, são retos, os anjos descerão sobre eles, frequentemente, dizendo: ‘Não temais e não vos entristeçais; e exultai com o Paraíso, que vos era prometido. Somos vossos protetores, na vida terrena e na Derradeira Vida. E tereis, nela, o que vossas almas apetecerem; e tereis nela, o que cobiçardes’." [Fussilat 41: 30-31]

"E quem se alia a Allah e a Seu Mensageiro e aos que creem triunfará, por certo, o partido de Allah é o vencedor" [al-Maa'idah 5:56]

"Por certo, os que dizem: "Nosso Senhor é Allah", em seguida, são retos, então, nada haverá que temer por eles, e eles não se entristecerão" [al-Ahqaaf 46:13]

Esta posição firme deve permanecer de um Ramadan ao próximo, porque o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: "De uma oração à próxima, de um Ramadan ao outro, de um Hajj ao próximo, isto expia quaisquer (pecados) cometidos entre um e outro, contanto que se evite grandes pecados". E Allah diz (interpretação do significado):

"Se evitais os grandes pecados, de que sois coibidos, remir-vos-emos as más obras e far-vos-emos entrar em entrada nobre.” [an-Nisaa 4:31]

O crente deve se juntar à caravana dos que permanecem firmes e deve embarcar no navio da salvação, desde o momento em que atinge a mais tenra idade de discrição até que dê o seu último suspiro. Deve permanecer à sombra do "La ilaha ill-Allah", apreciando as bênçãos de Allah. Esta religião é a verdade e a forma na qual aderimos firmemente a ela no Ramadan é aquela com a qual Allah nos honra com Sua graça, Sua benevolente bênção e Seu grande favor, para que possamos continuar rezando o qiyaam (oração noturna) e adorando-O após o mês de Ramadan. Não se esqueça, meu irmão, que Allah o abençoou com o I'tikaaf, e Allah o abençoou dando caridade, e Allah o abençoou com o jejum, e Allah o abençoou com a du'aa que foi aceita. Não se esqueça, meu irmão, de cuidar dessas boas ações e deste apoio de Allah, e não as deixe serem dizimadas por más ações. Então, se esforce para cultivar a bondade e a felicidade no seu caminho e esteja em companhia daqueles que permanecem firmes (no Islam), e busque Allah e Seu Mensageiro e o Lar da outra vida, onde lhe será dito: Receba alvíssaras do Paraíso tão largo quanto os céus e a terra, preparado para os piedosos, para você que respondeu ao chamado de Allah; Ó quem procura o bem, continue, pois Allah libertará algumas pessoas do Inferno, e Ó quem procura o mal, desista. E você respondeu às palavras do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele), "Quem reza à noite durante o Ramadan com fé e esperança na recompensa, seus pecados anteriores serão perdoados. E quem reza à noite durante a Lailat al-Qadr com fé e esperança na recompensa, seus pecados anteriores serão perdoados."

Peço a Allah, que nos e vos abençoou com o jejum, I'tikaaf, 'umrah e caridade que nos abençoe com a orientação, piedade e aceitação das nossas boas obras; que Ele nos ajude a persistir em fazer boas ações e permanecer firmes, pois a persistência em fazer boas ações é uma das maiores formas de se estar mais próximo a Allah. Assim, quando um homem veio ao Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) e disse: "Aconselha-me", ele respondeu, "Diz, ‘Creio em Allah’ e permanece firme." (mutafac alaihi).

De acordo com um relato narrado por Ahmad, ele disse, "Diz ‘creio em Allah’, e então permanece firme." [O homem] disse: "Ó Mensageiro de Allah, todas as pessoas dizem isso." Ele disse: "Algumas pessoas que vieram antes de ti disseram isso, mas eles não permaneceram firmes." Portanto, os crentes devem permanecer firmes em obedecer a Allah:

"Allah torna firmes os que creem, com o firme dito, na vida terrena e na Derradeira Vida. E Allah descaminha os injustos. E Allah faz o que quer" [Ibraahim 14:27 – interpretação do significado]

Aquele que está firme na obediência a Allah é aquele cuja du'aa será respondida, a du'aa que ele repete mais de vinte e cinco vezes por dia, "Guia-nos à senda reta" [al-Fatihah 1:6 – interpretação do significado], que se diz na al-Fatihah. Por que dizemos e acreditamos fortemente que, se permanecermos firmes, Allah nos perdoará, mas ficamos com preguiça de aplicar isso em termos práticos? Devemos temer a Allah e aplicar isso em ação, pensamento e palavra. Devemos nos esforçar no caminho de "ihdinaa al-siraat al-mustaqim (Guia-nos à senda reta)", e devemos percorrer na senda de "iyaaka na'budu wa iyyaaka nasta'in (Só a Ti adoramos, só de Ti imploramos ajuda)" [al-Faatihah 1: 5 - interpretação do significado], à sombra de "ihdinaa al-siraat al-mustaqim (Guia-nos à senda reta )", seguindo a senda que nos levará ao Paraíso da extensão dos céus e da terra, cuja chave é La ilaha ill-Allah. Eu peço a Allah para conceder, a nós e a vós, um bom final.

Após o fim do Ramadan, as pessoas são divididas em vários tipos, dois dos mais proeminentes vou descrever aqui. O primeiro tipo são aquelas pessoas a quem você vê no Ramadan lutando arduamente na adoração. Você nunca as vê, mas elas estão se prostrando ou de pé em oração, ou lendo o Alcorão, ou chorando, tanto que lembram alguns dos adoradores entre os salaf, e você ainda sente compaixão por elas devido à intensidade de seus esforços e empenho. No entanto, nem o mês termina, elas estão de volta à negligência e prática de pecados, como se tivessem sido prisioneiras daquela adoração, então elas voltam sua atenção para os seus desejos e tornam-se negligentes e cometem pecados que pressupõem tirar sua angústia e tristeza. Mas essas pobres pessoas se esquecem que o pecado é a causa da desgraça, porque os pecados são como feridas de guerra, um dos quais pode vir a ser fatal. Quantas vezes o pecado impediu uma pessoa de dizer La ilaha ill-Allah nos estertores de sua morte.

Depois de passar todo este mês, com fé, (lendo) o Alcorão e outros atos de adoração, essas pessoas, em seguida, retrocedem, Laa hawla wa laa quwata illa Billaah (não há poder e força exceto por Allah). Estes são os adoradores ocasionais que só reconhecem Allah em certas ocasiões ou em momentos de calamidade e de angústia, então, após isto, não há mais obediência ou adoração. Que péssimo hábito este!

"O adorador orou por algo que queria, e quando o assunto foi satisfeito, não orou nem jejuou." [Poesia árabe]

Gostaria de saber qual é a razão para adoração durante um mês inteiro, se isso vai ser seguido por um retorno aos hábitos desonrosos?

O segundo tipo são aqueles que se sentem angustiados com a saída do Ramadan, porque provaram a doçura de estarem salvos do pecado, e a amargura da paciência tornou-se insignificante para eles, porque eles perceberam a verdadeira natureza da sua fraqueza e necessidade de seu Mestre (Allah) e sua necessidade de obedecê-Lo. Jejuaram em um verdadeiro sentido e permaneceram em oração durante a noite por amor, então quando eles se despediram do Ramadan, suas lágrimas escorreram e seus corações se partiram. Aqueles dentre eles que estavam sobrecarregados com o pecado esperaram ser libertos do pecado e resgatados do Inferno, e se juntarem à caravana dos que são aceitos. Pergunte a si mesmo, meu irmão: a qual dos dois grupos você pertence?

Por Allah, eles são iguais? Todos os louvores são para Allah, mas a maioria deles não sabe. Os mufassirin disseram, comentando sobre a ayah (na interpretação do significado):

"Dize: ‘Cada qual age conforme sua índole’" [Al-Israa 17:84] - cada pessoa age de acordo com sua maneira ou a personalidade com a qual está acostumada. Esta é a condenação para o descrente e o louvor para o crente.

Você deve saber que as mais queridas das ações para Allah são aquelas que são contínuas, mesmo que seja pouco. O Mensageiro (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: "Ó povo, vós deveis fazer o que podeis de boas ações, pois Allah não se cansa até vos cansardes. As mais amadas das ações para Allah são aquelas que são contínuas, mesmo que seja pouco. A família de Muhammad (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele), quando fazia algo, insistia em fazer aquilo." Narrado por Muslim.

Quando o Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam com ele) foi questionado sobre quais ações são mais amadas por Allah, ele disse: "Aquelas que são contínuas, mesmo que sejam poucas."

‘A’isha (que Allah esteja satisfeito com ela) foi questionada sobre o que o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) fazia e se ele costumava fazer certas coisas em dias específicos. Ela disse: "Não, suas boas ações eram contínuas. Quem, dentre vós, poderia fazer o que o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) costumava fazer?"

Os atos de adoração prescritos no Islam são baseados em certas condições que devem ser cumpridas, como a recordação de Allah, Hajj e 'Umrah e as suas ações naafil, encorajar o que é bom e proibir o que é mau, buscar o conhecimento, jihad, e outras boas ações. Então, esforce-se para adorar continuamente de acordo com sua capacidade.

Que Allah abençoe nosso Profeta Muhammad e sua família e companheiros, e conceda-lhes paz.

A Fonte: Da revista al-Da'wah, edição n° 1774, p. 12

Enviar comentário