Domingo 19 Dhu Al-Qa'dah 1440 - 21 Julho 2019
Portuguese

Locais e horários onde a du’a é respondida

Pergunta

Quais são os horários, locais e situações onde a du’a é respondida? O que as palavras do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) “Dabr al-salawaat al-maktubah (depois das orações prescritas)” querem dizer? A oração de um pai por seu filho é atendida, ou a oração contra ele é atendida? Espero que você possa explicar esses assuntos.

Texto da resposta

Todos os louvores são para Allah.

Existem muitas horas e locais onde a du’a é atendida. A seguir um resumo disso:

1 – Lailat al-Qadar. Foi narrado que ‘Aisha perguntou ao Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele): “Se eu sei qual noite é Lailat al-Qadar, o que devo dizer durante ela? “ Ele disse: “Diga: Allaahumma innaka ‘afuwwan tuhibb ul-‘afwa fa’fu ‘anni (Ó Allah, por certo Tu és Perdoador, Tu amas perdoar, então perdoa-me!)”.

2 – Du’a nas profundezas da noite, o momento antes do amanhecer, a hora quando Allah desce para conceder Sua graça sobre Seus servos, para satisfazer suas necessidades e aliviar suas angústias, quando Ele diz: “Quem Me invocará, para que Eu o atenda? Quem me pedirá, para que Eu lhe dê? Quem buscará o Meu perdão, para que Eu o perdoe?” Narrado por al-Bukhari 1145.

3 – Depois das orações prescritas. De acordo com o hadith de Abu Umaamah, foi dito: “Ó, Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) que du’a é ouvida? Ele disse: “No último terço da noite, e depois das orações prescritas.” Narrado por al-Tirmidhi, 3499; classificado como hasan por al-Albaani em Sahih al-Tirmidhi. 

Houve uma diferença de opinião acadêmica com relação à frase dabr al-salawaat al-maktubah (depois das orações prescritas) – isso significa antes do salaam ou depois?

O Shaikh al-Islam Ibn Taimiyah e seu estudante, Ibn al-Qayim, eram da opinião que é antes do salaam. Ibn Taimiyah disse: “A palavra dabr refere-se a algo que é parte de uma coisa, como dabr al-haiwaan (os quartos traseiros de um animal).” Zaad al-Ma’aad, 1.305. O Shaikh Ibn ‘Uthaimin disse: “O que tem sido narrado de du’aa depois da oração é antes do salaam e o que tem sido narrado de dhikr depois da oração é depois do salaam, porque Allah diz (interpretação do significado):

“E, quando houverdes encerrado a oração (a oração congregacional), lembrai-vos de Allah, estando de pé ou assentados ou deitados.”

[al-Nisa’ 4:103]

Consulte: Kitaab al-Du’a do Shaikh Muhammad al-Hamad, p. 54.

4 – Entre o adhaan e o iqaamah. É narrado em um relato sahih que o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Uma du’a oferecida entre o adhaan (o chamado à oração islâmica) e o iqaamah (o segundo chamado à oração) não é rejeitada.” Narrado por Abu Dawud (521) e al-Tirmidhi (212). Consulte também Sahih al-Jaami’, 2408. 

5 – Quando o chamado para as orações prescritas é dado e quando as fileiras estão formadas para batalha, como é dito no hadith marfu’ de Sahl ibn Sa’d: “Existem duas que não serão rejeitadas, ou raramente serão rejeitadas: a du’a na hora do chamado para oração e na hora da batalha quando a luta começa.” Narrado por Abu Dawud; este é um relato sahih. Consulte também Sahih al-Jaami’, 3079. 

6 – Quando a chuva cai, como é dito no hadith de Sahl ibn Sa’d que é atribuído ao Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele): “Existem duas que não serão rejeitadas: a du’a na hora do chamado (à oração) e quando está chovendo.” Narrado por Abu Dawud e classificado como sahih por al-Albaani em Sahih al-Jaami’ (3078). 

7 – Em certa hora da noite, como o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: "Durante a noite há uma hora quando o Muçulmano não pede o bem deste mundo e do outro, exceto que lhe será dado, e isso acontece todas as noites. "Narrado por Muslim, 757.

8 – Uma determinada hora na sexta-feira. O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) mencionou a sexta-feira e disse: “Durante ela há uma hora quando um servo Muçulmano não se levanta e reza e pede a Allah por algo, exceto que Ele lhe concederá,” e ele fez um gesto com sua mão para indicar quão curto esse momento é. Narrado por al-Bukhari, 935; Muslim, 852. Consulte também a pergunta nº 21748.

9 – Ao beber a água Zamzam. Foi narrado de Jaabir (que Allah esteja satisfeito com ele) que o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “A água Zamzam é para aquilo para o qual ela é bebida.” Narrado por Ahmad e classificado como sahih por al-Albaani em Sahih al-Jaami’, 5502. 

10 – Ao prostrar-se. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “O mais próximo que uma pessoa está de seu Senhor é quando ela está prostrada, por isso, então, digais muitas ‘adʿiyah (plural de du’a)”. Narrado por Muslim, 482.

11 – Quando ouvir o cacarejar de um galo, por causa do hadith: “Quando ouvirdes o cacarejar de um galo, pedi a Allah de Sua graça, pois ele (o galo) viu um anjo.” Narrado por al-Bukhari, 2304; Muslim, 2729.

12 – Quando disser a du’a “Laa ilaaha illa anta, subhaanaka, inni kuntu min al-zaalimin ([ninguém, além de Ti, (Ó Allah) tem o direito de ser adorado], Glorificado (e Exaltado) sejas Tu [acima de todo (mal) que associam a Ti]! Verdadeiramente, tenho sido dos malfeitores) – cf al-Anbiya’ 21:87]). Foi narrado em um hadith sahih que o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “A oração de Dhu’n-Nun (Yunus – Jonas), que ele disse quando estava na barriga da baleia: ‘Laa ilaaha illa anta, subhaanaka, inni kuntu min al-zaalimin ([ninguém, além de Ti, (Ó Allah) tem o direito de ser adorado], Glorificado (e Exaltado) sejas Tu [acima de todo (mal) que associam a Ti]! Verdadeiramente, tenho sido dos malfeitores). Nenhum Muçulmano recita esta du’a, com relação a qualquer assunto, que Allah não o atenderá.” Narrado por al-Tirmidhi e classificado com sahih em Sahih al-Jaami’, 3383.  

Em seu comentário sobre a passagem (interpretação do significado):

“E (lembre-se de) Dhu’n-Nun (Yunus), quando se foi, irado, e pensou que não tínhamos possibilidade de repressão contra ele (ou seja; as calamidades que lhe assolaram) então, clamou nas trevas: "Laa ilaaha illa Anta [Não existe deus, senão Tu! Glorificado sejas!] Por certo, fui dos injustos."Então, atendemo-lo, e salvamo-lo da angústia. E, assim, salvamos os crentes (que acreditam na Unicidade de Allah, abstêm-se do mal e trabalham com retidão)”

[al-Anbiya’ 21:87-88]

Al-Qurtubi disse: Neste versículo, Allah estipula que quem quer que clame por Ele, Ele o atenderá, como Ele atendeu e salvou Dhu’n-Nun (Yunus). Isto é o que se quer dizer pelas palavras: “E, assim, salvamos os crentes”.

Al-Jaami’ li Ahkaan il-Qur’aan, 11/334.

13 – Se uma calamidade assola a pessoa e ela diz, Inna Lillaahi wa inna ilaihi raaji’un, Allaahumma ujurni fi musibati w'ukhluf li khairan min’ha (Por certo, somos de Allah e, por certo, a Ele retornaremos; Ó Allah, recompense-me nesta calamidade e compense-me com melhor que isso.), Foi narrado por Muslim em seu Sahih (918) que Umm Salamah disse: Eu ouvi o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) dizer: “Não existe calamidade que assole um Muçulmano e ele responda dizendo Inna Lillaahi wa inna ilayhi raaji’un, Allaahumma ujurni fi musibati w'ukhluf li khairan min’ha (Por certo, somos de Allah e, por certo, a Ele retornaremos; Ó Allah, recompense-me nesta calamidade e compense-me com melhor que isso.), que Allah não o recompensará com algo melhor do que isso.”

14 – A oração das pessoas depois que a alma do falecido foi tomada. De acordo com o hadith, o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) foi até Abu Salamah (depois que ele havia falecido) e seus olhos estavam abertos. Ele os fechou e disse: “Quando a alma é tomada o olhar a segue”. Parte de sua família se chateou e ele disse: “Não rezeis por nada além do bem para vós mesmos, pois os anjos dizem Amém para o que quer que digais”. Narrado por Muslim, 2732.

15 – Du’a por quem está doente. Muslim (919) narrou que Umm Salamah disse: O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Quando visitardes uma pessoa doente, digais coisas boas, pois os anjos dizem amém para o que quer que digais...” Quando Abu Salamah morreu, eu fui até o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) e disse: “Abu Salamah faleceu”. Ele disse: “Diga: Ó Allah, perdoe a mim e a ele, e compense-me bem.” Ela disse: “Eu disse: e Allah compensou-me com aquele que era melhor para mim do que ele: Muhammad (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele)”.

16 – A oração daquele que foi injustiçado. No hadith diz: "Temei a oração daquele que foi injustiçado, porque não há nenhuma barreira entre ela (a oração) e Allah." Narrado por al-Bukhari, 469; Muslim, 19. E o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: "A oração daquele que foi injustiçado será respondida, mesmo que ele seja um malfeitor, pois a sua maldade é somente contra si mesmo". Narrado por Ahmad. Consulte Sahih al-Jaami ', 3382.

17 – A du’a de um pai por seu filho – ou seja, por seu benefício – e a du’a de jejuador durante o dia do seu jejum, e a oração do viajante. Foi narrado em um relato sahih que nosso Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Existem três orações que não são rejeitadas: a oração de um pai por seu filho, a oração de um jejuador e a oração do viajante.” Narrado por al-Baihaqi; consulte Sahih al-Jaami’, 2032; al-Sahihah, 1797. 

18 – A oração de um pai contra seu filho – ou seja, para prejudicá-lo. De acordo com um hadith sahih: ‘Existem três orações que serão respondidas: a oração de quem foi injustiçado, a oração de um viajante, e a oração de um pai contra seu filho.” Narrado por al-Tirmidhi, 1905. Consulte Sahih al-Adab al-Mufrad, 372. 

19 – A du’a de uma pessoa virtuosa por seus pais, como afirmado no hadith narrado por Muslim (1631): “Quando o filho de Adão morre, todos as suas boas ações terminam, exceto três: caridade em curso, um filho virtuoso que rezará por ele, ou o conhecimento benéfico.”

20 – Du’a depois do sol ter passado seu zênite e antes do Dhuhr. Foi narrado de ‘Abd Allah ibn al-Saa’ib (que Allah esteja satisfeito com ele) que o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) costumava rezar quatro rak’ahs depois do sol ter passado seu zênite e antes do Zuhr, e ele disse: “Esta é a hora quando os portões do céu estão abertos e eu quero que uma boa ação minha suba durante essa hora.” Narrado por al-Tirmidhi e seu isnad é sahih. Consulte Takhrij al-Mishkaat, 1/337. 

21 – Du’a ao ir dormir à noite, e dizer a du’a que foi narrada para aquela hora. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Quem quer que vá para cama à noite e diga Laa ilaaha ill-Allaah wa Allaahu akbar wa laa hawla wa laa quwwata illa Billaah (Não há deus exceto Allah e Allah é o Maior e não há poder e força exceto com Allah), então ele diz: Allaahumma ighfir li (Ó Allah, perdoe-me) ou faça du’a, sua oração será atendida, e se ele faz wudu’ e reza, sua oração será aceita.” Narrado por al-Bukhari, 1154.

Enviar comentário