Segunda-feira 19 Rajab 1440 - 25 Março 2019
Portuguese

Jama'atal-Ahbash (os Habashis)

Pergunta

Qual éo ponto de vista islâmico quanto ao novo grupo que apareceu no Islam, “AL AHBASH”? O que devemos fazer quanto a eles? E poderiam dizer-me, em resumo, quais são os erros na ‘aquidah que eles possuem?

Texto da resposta

Louvado seja Allah.

Louvado seja Allah somente, e que a paz e as bênçãos estejam sobre aquele depois do qual não haverá profeta, e sobre sua família e companheiros. O ComitéPermanente para a PesquisaAcadêmica e Emissão de Fatwas (al-Lajnah al-Da'imahli'l-Buhuth al-'Ilmiyyahwa’l-Ifta') recebeu perguntas e pedidos de informação relativos àJama'at al-Ahbash (os Habashis) e sobre a pessoa depois da qual este grupo foi nomeado, alguém chamado 'Abd-Allah al-Habashi, nascidono Líbano. Este grupo realiza atividades em varios países europeus e nos Estados Unidos e na Austrália. O Comité examinou os livros e artigos publicados por este grupo, nos quais suas crenças, pensamentos e chamamento estão claramente mencionados. Após análise desse materiale reflexão sobre esta questão, o Comité emitiu a seguinte declaração aos muçulmanos:

Em primeiro lugar:

Foi relatado em al-Sahihayn do hadith de Ibn Mas'ud (que Allah esteja satisfeito com ele) que o Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse:

“As melhores pessoas são a minha geração, depois a geração a seguir, depois a geração que a seguir." E há outras versões deste hadith.

E o Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse:

"Eu aconselho você a temer Allah e a ouvir e obedecer, mesmo que um escravo seja apontado como seu líder. Quem dentre vós viver depois da minha morte verá diferenças a surgir. Exorto-vos a aderir à minha Sunnah e ao caminho dos meus sucessores divinamente guiados (al-khulafa 'al-rashidun); cerrem os dentes nele (isto é, se apeguem a ele). Cuidado com as coisas recém-inventadas, pois cada inovação (bid'ah) éum desvio. "(Narrado por Ahmad e Abu Dawud e al-Tirmidhi, que disse que é um hadithHasansahih).

Uma das características mais importantes pelas quais essas primeiras gerações foram distinguidas e pelas quais elas atingiram um nível mais elevado de virtude, do que todas as outras pessoas, foi o fato de que elas referiam todos os seus assuntos ao Alcorão e à Sunnah; era dada precedência ao Alcorão e à Sunnah acima de todas as opiniões individuais, não importava de quem a opinião era; elas entendiam o texto das duas nobres Revelações (ou seja, o Alcorão e a Sunnah) em conformidade com os princípios da Shari'ah e da língua árabe; a Shari'ah era adotada em sua totalidade, e no que diz respeito a todos os detalhes; textos ambíguos eram referidos a textos claros. Assim elas mantiveram a Shari'ah e aderiram a ela, e se mantiveram firmes nela. Elas não acrescentariam ou removiam nada dela. Como poderiam acrescentar ou remover alguma coisa quando elas estavam aderindo aos textos divinos que as libertavam de erros e equívocos?

Em segundo lugar:

Essas gerações foram então sucedidas por outros, entre os quais havia muitas inovações e assuntos inventados, onde todos os que tinham uma opinião ficavam apaixonados por sua opinião e abandonavam os textos da Shari'ah, e os textos foram deliberadamente mal interpretados e distorcidos para satisfazer os desejos e idéias das pessoas. Assim, eles foram contra o Mensageiro Confiável, e seguiram um caminho diferente daquele dos crentes. Allah diz (interpretação do significado):

"E a quem discorda do Mensageiro, após haver-se tomado evidente, para ele, a direita direção, e segue caminho outro que o dos crentes, abandoná-lo-emos no caminho que escolheue fá-lo-emos entrar na Geena. E que vil destino!”[al-Nisa’4:115]

É uma parte da graça de Allah para esta Ummah que, em cada era,Ele envia estudiosos bem versados ​​no conhecimento e que se levantam contra todo o tipo de bid’ah que distorce a beleza da fée contamina a sua pureza, e compete com ou tenta destruir a Sunnah. Este é o cumprimento de Allah ao proteger Sua religião e Shari'ah, como Ele disse (interpretação do significado):

"Por certo, Nós fizemos descer o Alcorão e, por certo, dele somos Custódios." [al-Hijr 15:9]

E de acordo com o hadith narrado nos livros de Sahih, os Sunans, os Musnads e outros, o Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse:

"Um grupo de minha ummah continuará a aderir aos mandamentos de Allah, e eles não serão prejudicados por aqueles que os decepcionem ou se oponham a eles, até que o Comando de Allah aconteça, e eles prevalecerão sobre as pessoas.”E há outras versões deste relato.

Em terceiro lugar:

Durante o último trimestre do século XIV após a hijrah surgiu um grupo liderado por 'Abd-Allah al-Habashi, que se mudou da Etiópia para a Síria, levando o seu desvio com ele, e ele se moveu naquela região até se estabelecer no Líbano, onde ele começou a chamar as pessoas para o seu caminho. Seu número de seguidores aumentou e suas ideias - que são uma mistura das ideias dos Jahamiyyah [um grupo que interpretou mal os atributos de Allah], dos Mu'tazilah [um grupo filosófico cujas muitas ideias diferem dos Ahl al-Sunnah], e dos adoradores de sepulturas e Sufis - começaram a se espalhar. Ele apoiou suas ideias fanaticamente, envolvendo-se em debates e impressão de livros e folhetos que as propagaram.

Quem ler o que foi escrito e publicado por este grupo verá claramente que suas crenças vão além dos limites do Islam, ou seja, Jama'at al-Muslimin (Ahl al-Sunnah wa'l-Jama'ah). Entre suas falsas crenças, por exemplo, estão as seguintes (isto não é uma lista completa):

1. No que diz respeito àquestão da fé, eles seguem a escola de pensamento de al-Irja’[aqueles que acreditam que o pecado não importa, desde que a pessoa seja crente], que é condenado no Islam

Sabe-se que a crença dos muçulmanos, seguida pelos Sahabah, os Tabi'in e aqueles que seguem o seu caminho atéos dias de hoje, é que a fé(iman) é uma questão de palavras ditas pela língua, crenças encontradas no coração e acções feitas pelo corpo. A crença deve ser acompanhada de submissão às leis do Islam, caso contrário, essa tal fé não éválida.

Há muitos relatórios dos Salaf que confirmam esta crença, por exemplo, as palavras doImam al-Shafi'i (que Allah tenha misericórdia dele): "Entre o consenso dos Sahabah e dos Tabi'in e os que vieram depois deles e aqueles que conhecemos, éque eles dizem: a fé é palavras, ações e intenções; uma dessas três não será completa sem as outras.”

2. Eles permitem procurar ajuda de, e buscar refúgio nos mortos, e rezar a eles em vez de Allah. Isto é shirk akbar (shirk maior) de acordo com os textos do Alcorão e da Sunnah, e o consenso (ijma') dos muçulmanos. Este shirk é o mesmo dareligião dos mushrikin anteriores, como os kuffar dos Quraysh e outros, como Allah diz (interpretação dos significados):

"E eles adoram, além de Allah, o que não os prejudica nem os beneficia, e dizem: ‘Estes são nossos intercessores perante Allah’.”[Yunus10:18]

“Por certo, Nós fizemos descer, para ti, Muhammad, O Livro, com a verdade. Então, adora a Allah, sendo sincero com Ele, na devoção. Ora, de Allah é a pura devoção. E os que tomam protetores, além d’Ele, dizem; ‘Não os adoramos senão para que eles nos aproximem, bem perto de Allah.’Por certo, Allah julgará, entre eles, naquilo de que discrepam. Por certo, Allah não guia quem é mentiroso, ingrato.”[Al-Zumar 39: 2-3]

“Dize: ‘Quem vos salva das trevas da terra e do mar?’A Ele, vós invocais humilde e secretamente: ‘Certamente, se Ele nos salva destas, seremos dos agradecidos’”. [al-An'am 6:63]

“E foi-me revelado que as mesquitas são de Allah: então, não invoqueis, com Allah, a ninguém.”[al-Jinn 72:18]

“Ele insere a noite no dia e insere o dia na noite. E submeteu o sol e a lua; cada qual corre até um termo designado . Esse é Allah, vosso Senhor: dEle é a soberania. E os que invocais, além dEle, não possuem, sequer, uma película de caroço de tâmara. Se os convocais, não ouvirão vossa convocação. E, se a ouvissem, não vos atende- riam. E, no Dia da Ressurreição, renegarão vossa idolatria. E ninguém te informa da Verdade como Um Conhecedor.”[Fatir 35:13-14]

E o Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Du’a (súplica) é adoração”. Isto foi narrado pelos autores dos Sunan com um isnad sahih. E há muitos ayat e ahadith que dizem a mesma coisa. Isto indica que os mushrikin anteriores sabiam que Allah era o Criador e Provedor, Aquele que traz benefício ou causa dano, e eles adoravam seus deuses para que eles pudessem interceder por eles perante Allah e trazê-los mais perto d’Ele. Assim eles cometeram shirk. Allah determinou que eles eram culpados de kufr e shirk, e ordenou ao Seu Profeta a combatê-los até que toda a adoração fosse para Allah sozinho, como Allah diz (interpretação do significado):

“E combatei-os, até que não mais haja sedição da idolatria, e que a religião (adoração) toda seja de Allah.”[al-Anfal 08:39]

Os estudiosos escreveram muitos livros sobre este tópico em que explicaram claramente o verdadeiro Islam com que Allah enviou Seus Mensageiros e revelou Seus Livros. Eles também discutiram a religião e crenças do povo da Jahiliyyah, e suas ações que iam contra as leis de Allah. Um dos melhores escritores sobre este tema foi Shaykh al-Islam Ibn Taymiyah (que Allah tenha misericórdia dele), nos seus numerosos livros. Uma das mais concisas de suas obras é Qa'idah Jaliyyah fi'l-Tawassulwa’l-Wasilah.

3. Na opinião deles, o Alcorão não é a Palavra de Allah, no verdadeiro sentido.

És abido a partir dos textos do Alcorão e da Sunnah, e pelo consenso dos muçulmanos, que Allah fala sempre quando Ele quer, de uma maneira que convém à Sua Majestade, que Ele seja glorificado, e que o Alcorão, tanto suas letras e significados, é a palavra de Allah, no verdadeiro sentido. Allah diz (interpretação dos significados):

“E, se um dos idólatras te pede defesa, defende-o, até que ouça as palavras de Allah…” [al-Tawbah 9: 6]

“…e Allah falou a Moisés efetivamente…” [al-Nisa’4:164]

“E a palavra de teu Senhor cumpriu-se, em verdade e justiça.” [al-An'am 6: 115]

“…um grupo deles ouvia as palavras de Allah, em seguida, após havê-las entendido, distorciam-nas, enquanto sabiam?”[Al-Baqarah 2:75]

“Eles desejam alterar a fala de Allah. Dize: ‘Não nos seguireis. Assim, Allah disse, antes.’”[al-Fath 48:15]

E há muitos ayat bem conhecidos que dizem a mesma coisa. Inúmeros relatórios mutawatir dos Salaf confirmam essa crença, o que é afirmado nos textos do Alcorão e da Sunnah - e para Allahsão os louvores e bênçãos.

4. Eles pensam que é obrigatório interpretar os textos do Alcorão e da Sunnah que falam dos atributos de Allah, que Ele seja glorificado e exaltado (isto é, entendê-los de forma diferente a partir do significado aparente). Isto é contrário ao consenso dos muçulmanos, dos Sahabah e Tabi'ine daqueles que seguem o seu caminho até os dias atuais. Os muçulmanos acreditam que é obrigatório acreditar no que é afirmado nos textos sobre os nomes e atributos de Allah, sem distorcer os significados, negando qualquer de seus atributos, discutindo os “comos”e os “porquês”ou comparando qualquer um dos atributos de Allah aos atributos humanos. Eles (os muçulmanos) acreditam que não há outro semelhante a Allah e Ele é o Oniouvinte, Onividente; eles não negam qualquer um dos atributos com que Ele descreveu a Si Mesmo. Eles não mudam as palavras de seus lugares (corretos) ou desmentem ou negam (ou proferem discurso ímpio contra) Seus Nomes ou sinais. Eles não discutem a natureza de Seus atributos, ou comparam Seus atributos aos atributos de Sua criação, porque não há nada que possa ser comparado a Ele, e Ele não tem igual ou rival.

O Imamal-Shafa'i (que Allah tenha misericórdia dele) disse: “Eu acredito em Allah e no que veio de Allah como Allah intencionou. Eu acredito no Mensageiro de Allah e no que veio do Mensageiro de Allah como o Mensageiro de Allah intencionou.”

O Imam Ahmad (que Allah tenha misericórdia dele) disse:“Nós acreditamos; nós não rejeitamos nada que o Mensageiro de Allah (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse, e nós não descrevemos Allah com mais do que Ele descreveu a Si Mesmo.”

5. Entre suas falsas crenças, eles negam que Allah está acima de Sua criação.

A crença dos muçulmanos, como indicada pelos versos do Alcorão, os ahadith do Profeta, a natureza humana sã e o claro bom senso é que Allah está acima de Sua criação, sobre Seu Trono, e nada dos assuntos de Suas criaturas Lhe é oculto. Allah diz (interpretação do significado):

“…em seguida, estabeleceu-Se no Trono.”[Al-A'raf 07:54] - esta frase aparece sete vezes no Qur’an.

E Allah diz (interpretação do significado):

A”Ele ascendem as palavras benignas; e a boa ação, Ele a eleva.” [Fatir 35:10]

“E Ele éO Altíssimo, O Magnífico.” [al-Baqarah 2:255]

“Glorifica o nome de seu Senhor, o Altíssimo.” [al-A'la 87:1]

"E, diante de Allah, prostra-se o que há nos céus e o que há na terra de ser animal, e também os anjos, e eles não se ensoberbecem. Eles temem seu Senhor, acima deles, e fazem o que lhes éordenado.”[al-Nahl 16: 49-50] - e há outros ayat semelhantes.

E muitos ahadith sahih foram narrados a partir do Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) sobre este tema, por exemplo: a história do Mi'raj (ascendência aos céus), que é mutawatir, quando o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) atravessou os céus, um por um, até chegar ao seu Senhor, que o aproximou ou o chamou, e lhe ordenou cinquenta orações, então ele continuou indo e voltando entre Mussa (que a paz esteja sobre ele) e seu Senhor. Ele desceu da presença do seu Senhor até Mussa, e Mussa lhe perguntou: “Quantas (orações) te foram ordenadas?”Quando ele lhe contou, ele disse: “Volta para teu Senhor e pede-Lhe para reduzi-las”. Então, ele voltou-se para seu Senhor e pediu para reduzi-las.

Foi relatado em al-Sahihayn que Abu Hurayrah (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: o Mensageiro de Allah (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: "Quando Allah criou Sua criação, Ele escreveu em um Livro que está com Ele, acima do Trono: ‘Minha Misericórdia prevalece sobre Minha Ira.’

Foi relatado em al-Sahihayn de Abu Sa'id al-Khudri (que Allah esteja satisfeito com ele) que o Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Não confieis em mim, quando eu sou o confiador d’Aquele que estáno céu?”

Em Sahih Ibn Khuzaymah e Sunan Abi Dawud é relatado que o Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele ) disse: “O Trono está acima da água, e Allah está acima do Trono, e Allah sabe o que vocêestáfazendo.”

Em Sahih Muslim e em outros lugares, é relatado que o Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse à escrava, “Onde estáa Allah?” Ela disse: “No céu” Ele disse: “Quem sou eu?”Ela disse:“Você é o Mensageiro de Allah.”Ele disse:“Libertem-na, pois ela é uma crente.”

Esta é a crença pura que foi aderida pelos muçulmanos: os Sahabah, os Tabi'in e aqueles que os seguiram na verdade até os dias atuais, louvado seja Allah. Devido àgrande importância deste tema e o fato de que tantas evidências (dalil) - mais de mil ayat e ahadith - apontam para ele, os estudiosos dedicaram livros a este assunto, por exemplo, al-Hafiz Abu 'Abd Allah al-Dhahabi em al-'Alu li'l-'Alíy al-Ghaffar, e al-Hafiz Ibn al-Qayyim em Ijtima’al-Juyush al-Islamiyyah.

6. Eles falam de alguns dos Companheiros do Profeta (que a paz e bênçãos de Allahestejam sobre ele) de forma não apropriada.

Um exemplo disso é a sua afirmação de que Mu'awiyah (que Allah esteja satisfeito com ele) foi um fasiq (malfeitor rebelde). Neste sentido eles juntam-se aos Rafidis (que Allah os amaldiçoee). Os muçulmanos não devem discutir o que aconteceu entre os Sahabah, que Allah esteja satisfeito com todos eles; eles devem abster-se de falar (sobre isso), acreditando que todos eles eram bons e tiveram a virtude de terem sido companheiros do Mensageiro de Allah (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele). Foi relatado que o Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Não difamem os meus companheiros, pois mesmo que um de vocês gastasse ouro (em caridade) equivalente ao tamanho do Monte Uhud, nunca atingiria o nível deles, nem mesmo metade.”(Narrado por al-Bukhari e Muslim). E Allah diz (interpretação do significado):

“E os que chegaram, depois deles, dizem: ‘Senhor nosso! Perdoa-nos e a nossos irmãos, que se nos anteciparam, na Fé, e não faças existir, em nossos corações, ódio para com os que crêem. Senhor nosso! Por certo, és Compassivo, Misericordiador.’”[Al-Hashr 59:10]

Esta é a crença sã sobre os Companheiros do Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele). Esta é a crença dos Ahl al-Sunnah wa'l-Jama'ah ao longo dos séculos. OImam Abu Ja'faral-Tahhawi (que Allah tenha misericórdia dele) disse, explicando as crenças dos Ahl al-Sunnah wa’l-Jama'ah:

"Nós amamos os companheiros do Mensageiro de Allah (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele), mas nós não vamos a extremos em nosso amor por qualquer um deles, e nós não renegamos qualquer um deles. Nós odiamos aqueles que os odeiam, e não dizemos nada senão o bem sobre eles (os companheiros). Amor por eles é a verdadeira religião, fé e bondade; ódio delesé kufr, hipocrisia e transgressão.”

Em quarto lugar:

O que podemos notar sobre este grupo é que eles seguem fatwas estranhas, e suas fatwas vão contra os textos shar'is do Alcorão e da Sunnah. Exemplos disso incluem o seguinte:

Eles permitem jogos de azar com os kuffar, a fim de lhes tirar o seu dinheiro; eles permitem roubar as colheitas e os animais, com a condição de que este roubo não causefitnah (tribulação); eles permitemlidar com riba quando se lida com os kuffar; eles permitem que os necessitados comprem bilhetes de loteria, o que éharam.

Outras maneiras em que eles obviamente vão contra a Shari'ah incluem:

Eles permitem olhar para uma mulher não-mahram em um espelho ou em uma tela, mesmo com desejo; eles dizem que persistir em olhar para uma mulher não-mahram não é haram; eles dizem que um homem olhar para qualquer parte de uma mulher que não é admissível para ele não éharam; eles dizem que se uma mulher sai usando maquiagem e perfume, sem intenção de atrair homens, isso não é haram; eles permitem a mistura livre de homens e mulheres; e eles têm outras fatwas estranhas e ultrajantes que vão contra a Shari'ah e consideram coisas que são grandes pecados como lícitas. Pedimos a Allah para nos manter em segurança quanto àquilo que provocará a Sua ira e ganhará a sua punição.

Em quinto lugar:

Alguns dos meios ultrajantes que eles usam para afastar as pessoas dos estudiosos que têm um conhecimento profundo, e afastar as pessoas da leitura de seus livros ou de referir aos relatórios transmitidos a partir deles, incluem: caluniá-los, depreciá-los e sabotá-los, e mesmo denunciá-los como kuffar. O chefe entre os estudiosos que eles difamam dessa forma é o Imam e mujaddid Shaykhal-Islam Abu'l-'Abbas Ahmad ibn 'Abd al-Halim ibn' Abd al-Salam ibn Taymiyah, que Allah tenha misericórdia dele. 'Abd Allah-al-Habashi até escreveu um livro especificamente sobre este Imam reformador, em que ele o acusou de ser desviado e equivocado; ele lhe atribuiu palavras que ele não disse, e fabricou outras mentiras sobre ele. Allah irá lidar com ele, e é perante Allah que todas as partes em disputa acabarão por se encontrar.

Eles também caluniamo reformador Imam Shaykh Muhammad ibn 'Abd al-Wahhab, que Allah tenha misericórdia dele, e seu apelo para a reforma que ele empreendeu no coração da Península Arábica, onde ele chamou as pessoas a seguirem o Tawhid e a deixarem de lado o Shirk, para honrar os textos do Alcorão e da Sunnah e agir de acordo com eles, e para defender a Sunnah e acabar com a bid'ah. Através dele, Allah reviveu os ensinamentos do Islam que tinham sido esquecidos, e Ele acabou com tudo o que Ele quis de bid'ah e inovação. Os efeitos desse chamamento - pela graça e bênçãos de Allah - espalharam-se por todo o mundo islâmico, e Allah guiou muitas pessoas assim. Mas este grupo desviado tem direcionado suas flechas contra este chamamento da Sunnah e aqueles que fazem este apelo; eles têm fabricado e propagado mentiras, dúvidas e confusão, e eles rejeitaram este apelo claro para seguir o Alcorão ea Sunnah. Eles têm feito tudo isso para afastar as pessoas da verdade e para as impedir de seguir a senda reta. Nós procuramos refúgio em Allah disso.

Sem dúvida, o ódio que este grupo tem contra os grandes e abençoados estudiosos desta ummah é indicativo do ódio que eles têm em seus corações contra todos que chamam as pessoas para adorar Allah somente e aderir aoTawhid, que era a crença e ocaminho das pessoas das melhores gerações. Este grupo estálonge da essência do verdadeiro Islam.

Em sétimo lugar:

Com base no que foi dito acima, e outras coisas que não mencionamos aqui, o Comitê faz as seguintes declarações:

1- Jama'atal-Ahbash (osHabashis) éum grupo desviado que está além dos limites da comunidade muçulmana (Jama'at al-Muslimin, ou seja, Ahl al-Sunnah wa'l-Jama'ah). Eles devem voltar à verdade que foi seguida pelos Sahabah e Tabi'in em todos os aspectos da religião, ação e crença. Isto émelhor e mais duradouro para eles.

2- Não é permitido seguir as fatwas deste grupo, porque eles adotam opinões estranhas que contradizem claramente o Alcorão e a Sunnah, e eles seguem algumas interpretações rebuscadas e corruptas de alguns textos shar'is. Todas estas são razões pelas quais os muçulmanos comuns não devem confiar em suas fatwas ou acreditar neles.

3- O que eles dizem sobre os ahadith do Profeta (que a paz e bênçãos de Allahestejam sobre ele) não é para ser confiável, se tem a ver com o isnad ou o significado de um hadith.

4- Os muçulmanos em todos os lugares devem tomar cuidado com este grupo desviado e avisar os outros contra eles. Eles devem tomar cuidado ao cair em suas armadilhas sob qualquer nome ou banner, e eles devem procurar recompensa ao aconselhar seus seguidores que foram enganados por eles, e explicar as falhas na sua maneira de pensar e suas crenças.

Dito isso claramente ao povo, o Comitêpede a Allah, que Ele seja exaltado, por Seus Mais Belos Nomes e Atributos Sublimes, para proteger os muçulmanos de todas as fitnahs (testes, tentações), visíveis e invisíveis, para orientar aqueles muçulmanos que se desviaram, para reformar os seus assuntos, para tornar as tramas dos conspiradores contra eles próprios, e que Ele seja suficiente aos muçulmanos contra o seu mal. Pois Allah é capaz de fazer todas as coisas, e Ele é o mais Generoso na resposta. Que Allah abençoe nosso Profeta Muhammad e sua família e companheiros, e aqueles que os seguem na verdade.

A Fonte: Fatawa al-Lajnah al-Da'imah, 12/323

Enviar comentário