Segunda-feira 17 Sha'ban 1440 - 22 Abril 2019
Portuguese

Os pilares, as partes obrigatórias e Sunan (plural de sunnah – recomendável) da oração.

Pergunta

Quais são as Sunan da oração?

Texto da resposta

Todos os Louvores são para Allah.

Existem muitas sunan na oração, em ambas, palavras e ações. O que se entende por sunan são as outras coisas além dos pilares (as partes essenciais) e das partes obrigatórias da oração.

Alguns dos fuqaha’ mencionaram que existem dezessete sunan verbais na oração, e cinquenta e cinco ações que são sunan. A oração não é inválida se a pessoa omite uma dessas ações mesmo que isso seja feito deliberadamente, diferentemente dos pilares e das partes obrigatórias.

A diferença entre um pilar e uma parte obrigatória é que o pilar não pode ser dispensado (por ser essencial), mesmo que a pessoa o omita deliberadamente ou por engano, não importa, ele deve ser feito. Uma parte obrigatória é abandonada se a pessoa se esquece, e pode ser compensada pela prostração do esquecimento (sujud al-sahw) [que são duas prostrações extras no final da oração].

Faz-se útil mencionar aqui os pilares da oração e suas partes obrigatórias, seguidos de algumas de suas sunan, baseados no livro Dalil al-Taalib, que é um resumo bem conhecido usado pelos fuqaha’ Hanbalis.

1- Os pilares da oração, que são quatorze, a seguir:

(i) Ficar de pé durante as orações obrigatórias se a pessoa estiver apta a fazê-lo

(ii) Fazer o takbir inicial (que significa dizer “Allahu akbar” (Allah é o maior))

(iii) Recitar a al-Fatihah

(iv) Fazer o Ruku’ (a inclinação): o mínimo é inclinar-se até que as mãos toquem nos joelhos, porém o mais completo seria fazer com que as costas se alinhem com a cabeça.

(v) Levantar do Ruku’.

(vi) Levantar ereto.

(vii) Fazer o Sujud (prostração): a forma mais perfeita é colocando-se a testa, nariz, palmas (das mãos), joelhos e dedos dos pés firmes no chão, e o mínimo é colocando-se uma parte de cada uma dessas no chão.

(viii) Levantar da prostração.

(ix) Sentar entre as duas prostrações. Ainda que sentar-se é suficientemente satisfatório, a sunnah é sentar-se muftarishan, o que significa sentar sobre o pé esquerdo e manter o pé direito na posição vertical com os dedos apontando para a qibla.

(x) Estar à vontade em cada um desses pilares físicos.

(xi) Fazer o tashahud (testemunho da oração) final.

(xii) Sentar para recitar o tashahud final e os dois salaams.

(xiii) Os dois salaams significa dizer duas vezes “al-salaamu ‘alaikum wa rahmat-Allah (que a paz e a misericórdia de Allah estejam sobre você)”. Nas orações naafil (orações voluntárias) é suficiente dizer um salaam; o mesmo se aplica às orações fúnebres (jannazah).

(xiv) Fazer os pilares na ordem mencionada aqui.Se a pessoa se prostra voluntariamente antes de se inclinar, por exemplo, a oração é invalidada; se ela o faz por engano, ela tem de voltar, se inclinar e então, prostrar-se.

2- As partes obrigatórias da oração, que são oito, a seguir:

(i) Fazer os outros takbirs, além do takbir de abertura

(ii) Dizer “Sami’a Allaahu liman hamidah (Allah ouve aqueles que O Louvam)”- para o iman e para aquele que está rezando sozinho

(iii) Dizer “Rabbana wa laka’l-hamd (Nosso Senhor, para Ti são todos os louvores)”

(iv) Dizer “Subhanna rabi al-azin (Glória ao meu Senhor, o Onipotente)” uma vez enquanto inclinado.

(v) Dizer “Subhanna rabi al-a’laa (Glória ao meu Senhor, o Altíssimo) uma vez enquanto prostrado.

(vi) Dizer “Rabb ighfir li (Senhor, perdoe-me)” entre as duas prostrações.

(vii) O primeiro tashahud.

(viii) Sentar para o primeiro tashahud.

3- As palavras sunan da oração, que são onze, a seguir:

(i) Dizer, depois do takbir de abertura, “Subhaanaka Allaahumma wa bi hamdika, wa tabaaraka ismuka, wa ta’aala jadduka wa laa ilaaha ghairuka (Glória e louvor a Ti, ó Allah, bendito seja Seu nome e exaltada seja Tua Majestade, e não há nenhum deus além de Ti)”. Isso chama-se du’aa al-istiftaah (du’aa de abertura).

(ii) Buscar refúgio em Allah.

(iii) Dizer Bismillah.

(iv) Dizer Amin (amém).

(v) Deve-se recitar uma surah depois da al-Fatihah

(vi) No caso do imam, deve-se recitar em voz alta.

(vii) Dizer, depois do tahmid, (que é dizer Rabbana wa laka’l-hamd), para quem não está rezando atrás de um imam: “Mil’ al-samawaati wa mil’ al-ard wa mil’ ma shi’ta min shay’in ba’d (enchendo os céus, enchendo a terra e enchendo tudo mais que Tu desejares)” (O ponto de vista correto é que isso também é sunnah para aquele que reza em congregação).

(viii) Dizer o tasbih quando se inclinar (ruku’) mais de uma vez, tal como na segunda ou terceira vez ou mais.

(ix) Dizer o tasbih quando se prostrar (sujud) mais de uma vez.

(x) Dizer “Rabb ighfir li (Senhor, perdoa-me)” mais de uma vez, entre as duas prostrações.

(xi) Enviar salaah (graça, honra e misericórdia) sobre a família do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) no último tashahhud e enviar bênçãos sobre ele e para ela (sua família) e depois disso fazer du’aa.

4- Ações que são sunan, chamadas de posturas:

(i) Levantar as mãos ao dizer o takbir de abertura.

(ii) Levantar as mãos ao inclinar-se.

(iii) Levantar as mãos ao levantar-se da inclinação.

(iv) Baixá-las depois disso.

(v) Colocar a mão direita sobre a esquerda.

(vi) Olhar para o local de prostração.

(vii) Ficar de pé com os pés separados.

(viii) Segurar os joelhos com os dedos separados uns dos outros na inclinação (ruku’), manter as costas eretas com a cabeça paralela a elas.

(ix) Colocar as partes do corpo com as quais a pessoa se prostra firmemente no chão, exceto os joelhos, porque é makruh (detestável) pressioná-los firmemente no chão.

(x) Manter os cotovelos distantes das laterais (do corpo), e a barriga longe das coxas, e as coxas longe dos tornozelos; manter os joelhos separados; manter os pés na vertical; manter os dedos dos pés separados no chão; pôr as mãos niveladas aos ombros com os dedos separados.

(xi) Sentar muftarishan entre as duas prostrações e no primeiro tashahud, e sentar mutawarrikan (que é se sentar na perna esquerda com o pé esquerdo virado para o lado direito) no segundo tashahud.

(xii) Colocar as mãos nas coxas com os dedos juntos entre as duas prostrações, e no tashahud, exceto que no último, o dedo mínimo e o anelar devem fechar-se formando um círculo feito com o dedo médio e o polegar, e a pessoa deve apontar com o dedo indicador na hora da lembrança de Allah.

(xiii) Virar para a direita e para esquerda ao dizer o salaam.

Existem algumas diferenças de opinião entre os fuqaha’ com relação a alguns desses assuntos; o que é visto como sendo obrigatório para uns é visto como sunnah por outros. Isso é discutido em detalhes nos livros de fiqh.

E Allah sabe melhor.

Enviar comentário