Sexta-feira 21 Sha'ban 1440 - 26 Abril 2019
Portuguese

O sangramento pós-parto (nifaas) parou, depois ela viu algumas gotas de sangue; qual o parecer sobre seu jejum neste caso

226060

Data de publicação : 22-04-2019

Vistas : 47

Pergunta

Tive bebê no mês de Sha’baan, depois fiquei doente, e o sangue do nifaas durou apenas três dias, então parou, portanto fiz ghusl e rezei. Não veio sangue até o final de Sha’baan e o início do Ramadan, e após uma semana de Ramadan o médico me prescreveu um antibiótico, de forma que eu estava jejuando, mas não havia sangue algum durante o dia; apenas algumas gotas apareceram antes do Maghrib. E assim foi durante o resto do mês de Ramadan e eu não sabia se estava ou não purificada, mas jejuei todo o mês. Devo ou não repetir o jejum?

Texto da resposta

Todos os louvores são para Allah,

Em primeiro lugar:

Não existe duração mínima para o nifaas. Se o nifaas (sangramento pós-parto) da mulher termina depois que ela deu à luz, mesmo depois de poucos dias, ela então deve fazer o ghusl, rezar e jejuar.

O Shaikh Ibn ‘Uthaimin (que Allah tenha misericórdia dele) disse:

Quando uma mulher torna-se pura [ou seja, o sangramento para], mesmo que seja apenas um dia ou poucos dias depois de dar à luz, ela, então, está taahira (pura) e deve rezar; seu jejum é válido e é permitido que seu marido tenha relações sexuais com ela.

Fim da citação de Fataawa Nur ‘aala ad-Darb de Ibn ‘Uthaimin.

Pode ser determinado se uma mulher se tornou pura – após menstruação ou nifaas (sangramento pós-parto) – por um dos dois sinais:

1. Emissão da descarga branca.

2. Secura completa, de modo que não haja vestígios de sangue ou corrimento amarelado ou acastanhado.

Para mais informações, consulte a resposta à pergunta nº 156224.

Estas poucas gotas de sangue que apareceram depois de se tornar totalmente pura do nifaas não são consideradas como parte dele. Com base nisso, a mulher deve orar e jejuar nesse caso.

Em Fataawa al-Lajnah ad-Daa'imah (vol. 2, 4/259), diz:

Sua esposa deu à luz no nono dia do Ramadan, e nove dias após o parto a hemorragia parou, então ela fez ghusl e começou a orar e jejuar, mas percebeu quando chegou a noite que, havia algumas gotas de sangue, mas não viu nada assim durante o dia. Qual é o parecer sobre isso e sua oração e jejum são válidos?

Resposta: Se esta mulher viu uma completa cessação do sangramento ou a secreção branca, então a oração e o jejum são válidos, porque ela está sob a mesma regra que as mulheres que estão taahira (puras, ou seja, não estão menstruando ou sangrando do pós-parto). O que ela vê de algumas gotas de sangue durante a noite não é considerado como nifaas e não é descrito como sangue, por isso não está sob o parecer do nifaas. Fim da citação.

Shaikh Ibn 'Uthaimin (que Allah tenha misericórdia dele) foi perguntado:

Há uma mulher que, depois de dois meses de nifaas e depois de ficar pura, começou a encontrar algumas pequenas gotas de sangue. Ela deve parar de jejuar e de rezar? Ou o que ela deveria fazer?

Resposta: Se esta mulher se tornou pura e definitivamente viu o tuhr indicando que a menstruação ou nifaas tinham terminado – refiro-me à emissão da secreção branca, que é bem conhecida pelas mulheres – então, qualquer coisa que apareça depois do tuhr, de corrimento amarronzado ou amarelado , ou manchas de sangue, ou umidade, nada disso é menstruação, por isso não a impede de rezar e de jejuar, e isso não impede que o marido tenha relações sexuais com sua esposa, porque não é menstruação. Umm At Atiyyah disse: Nós costumávamos considerar a secreção amarelada e acastanhada como não tendo qualquer significado. Narrado por al-Bukhari. Abu Dawud acrescentou: …depois do tuhr. Seu isnad é sahih.

Com base nisso, dizemos: qualquer coisa daquela natureza que aconteça depois que o tuhr ocorreu definitivamente não importa, e não impede a mulher de orar, jejuar ou ter intimidade com o marido. Mas ela não deve se apressar até ver o tuhr, porque em algumas mulheres, quando o sangramento para, correm para fazer ghusl antes de ver o tuhr. Por isso, as mulheres dos Sahaabah mandavam seus pedaços de tecido – quer dizer, o algodão em que havia sangue – para Umm al-Mu'minin 'Aisha (que Allah esteja satisfeito com ela), e ela dizia àquelas: não vos apresseis, até que vejais a descarga branca. Fim da citação.

E Allah sabe melhor.

Enviar comentário